Apoiadores:

Apoiadores:
Apoiadores: Hidromel Old Pony

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Tuatha de Danann


Para inaugurar a seção de bandas do blog, nada mais justo do que falar deles que são pioneiros nessa temática no Brasil, de muito antes até de se poder falar numa “cena medieval” por aqui. Não existiam ainda eventos de temática medieval. Não havia grupos de recriacionismo ou de qualquer estilo de luta medieval. Quase ninguém sabia o que era hidromel. Mas o Tuatha já estava compondo excelentes canções de temática inspirada na mitologia celta.


O estilo musical é o Folk Metal, uma mistura de heavy metal e música folk, que pode ser entendida como música popular transmitida por tradição oral através das gerações, tendo portanto uma sonoridade que remete a tempos passados (ou até que mantém a sonoridade de tais tempos). Essa fusão de metal com música folk tradicional se desenvolveu inicialmente na Europa, no início dos anos 1990, e teve sempre o Tuatha como expoente em terras brasileiras. Dessa forma, a maioria das músicas está baseada na composição tradicional de guitarra, baixo e bateria, mas junto com isso aparecem choros, flautas, mandolas, bodhráns, violinos e outros instrumentos que emprestam a sonoridade folk e celta às músicas.

O nome da banda vem do grupo de seres mágicos que, de acordo com a mitologia irlandesa (que, por sua vez, é um dos ramos da mitologia celta), trouxe a sabedoria e a magia para o mundo. A tradução de Tuatha Dé Danann seria algo como “Povo da Deusa Dana”, sendo Dana (ou Danú) a deusa mãe dos Tuatha.


Um pouco da história do Tuatha de Danann


A banda foi formada em 1994 na cidade de Varginha, Minas Gerais, por iniciativa do multi-instrumentista Bruno Maia e do guitarrista Rodrigo Berne, os únicos membros que permanecem na banda desde esse período inicial. Em 1995 começaram a produzir canções próprias, gravando o primeiro Demo Tape em 1996 (The Last Pendragon) e o segundo em 1998 (Faeryage). Em 1999 veio o primeiro disco completo, auto intitulado.

Logo vieram mais três discos de estúdio, diversas turnês nacionais e em 2005 um convite para participar da competição Metal Battle, que acontece dentro do grandioso Wacken Open Air, o festival de heavy metal que acontece anualmente na pequena vila de Wacken, no norte da Alemanha. E o Tuatha não apenas foi a primeira banda brasileira a ser convidada, como a vencedora do Metal Battle de 2005.

Contudo, seguiu-se um período sem lançamentos e, devido a problemas com gravadoras e o desgaste natural dos membros, em 2010 a banda deu uma parada, durante a qual os membros se envolveram com outros projetos, como o Kernunna e o Tray od Gift.

Em 2013 a banda se reuniu para retomar as atividades e agora em 2015 eles estão lançando o Down of a new Sun, o quinto álbum de estúdio, que apresenta um som fiel às origens da banda mas ao mesmo tempo mais maduro, especialmente no que diz respeito à mixagem e à técnica dos músicos. Por sinal, o disco está sendo lançado de forma independente, ou seja, sem o apoio de gravadoras.

Álbuns de estúdio da banda, por ano:


1999 -  Tuatha de Danann


2001 – Tingaralatingandun


2002 – The delirium has just began


2004 – Trova di Danú


2015 – Down of a new Sun

Adicionalmente, em 2009 foi feito um acústico, cujo CD/DVD é o meu material favorito em toda a produção da banda. Apesar de ser um metaleiro inveterado, achei que as músicas do Tuatha encontraram na versão acústica a sua melhor interpretação, pois houve um destaque bem maior dos instrumentos folk, como flauta e mandola, que por sua vez casam muito bem com a própria temática das letras.

O acústico inteiro pode ser encontrado no youtube (e por sinal está entre as coisas mais frequentes nas minhas listas de reprodução):


A agenda com as próximas apresentações está no site oficial da banda:

http://www.tuathadedanann.art.br/event-list-with-month/

Vejo vocês em breve, em alguma delas!

Um comentário:

Deixe o seu comentário sobre este artigo