Apoiadores:

Apoiadores:
Apoiadores: Hidromel Old Pony

sábado, 22 de setembro de 2018

Resenha do Primeiro Festival Medieval São Paulo!

Salve, medievalistas!

No último domingo rolou em São Paulo a primeira edição de um novo evento, o Festival Medieval São Paulo.


O evento aconteceu no espaço Dom Pedro, que fica dentro da Fundação Parque Zoológico.

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Está chegando o Livros em Pauta! Já tem seu favorito para o Prêmio Strix?

Salve, medievalistas!

Faltam apenas duas semanas para a nona edição do evento Livros em Pauta!


Vai acontecer no dia 6 de outubro, das 10h às 20h, em São Paulo Capital, pertinho do metrô Vila Mariana. É totalmente gratuito, então se você gosta de literatura essa é uma ótima oportunidade para prestigiar alguns autores nacionais.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Resenha da peça Avalon – A história do Rei Artur interpretada pela Cia London!

Salve, medievalistas!

Na próxima sexta-feira, 20 de julho, estreia no Teatro União Cultural a peça Avalon, uma produção independente da Cia London.


Assistimos à peça sexta-feita passada, na pré-estreia... Quer saber o que achamos? Dá uma olhada na nossa resenha:

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Resenha do IV Old Norse – Um acampamento viking com fogueiras, música, comida... e uma Saga sendo escrita!

Fotos por: Renata Saito

Salve, vikings e medievalistas!

Nesse último final de semana rolou a quarta edição do Old Norse, na cidade de Guapimirim, em terras cariocas.


Mais uma edição de sucesso do evento, mais um monte de histórias pra contar. Se você não esteve por lá, dá uma olhada em como foi:

domingo, 17 de junho de 2018

Lembranças de um Cavaleiro - A Companhia Negra, um conto de Tarcísio Lakatos

Meu nome é Wolfgang Zsoldos, sou Senhor de terras, Cavaleiro, já fui um Aventureiro, provei meu valor tanto nas liças, como em batalha, ganhei meus títulos e minha fortuna pela força de meus braços, minha coragem e minha perícia, vivi, amei, fui feliz e sofri. Hoje sento em meu Solar, esperando que a morte me leve para minha derradeira aventura, minha última viagem ao desconhecido, mas enquanto meu tempo nesta terra não se esvai eu oro aos meus deuses por uma morte digna e relembro meus dias de glória... os quais escrevo nestes pergaminhos soltos.



Sempre me lembro daquela primavera em que finalmente deixei as terras de meu avô em busca de aventuras, o Sol brilhava forte no céu, os pássaros cantavam e o gelo já havia derretido das montanhas, apesar de ser apenas o começo da estação, deixando cada córrego límpido, rápido e gelado. As estradas haviam virado lamaçais, com a movimentação de carros de boi, cavalos e camponeses misturada às chuvas quase diárias, enfim era uma bela primavera, nada mais distante do meu humor soturno naquele momento.