Apoiadores:

Apoiadores:
Apoiadores: Hidromel Old Pony

sexta-feira, 12 de abril de 2019

Medievalismo na Cultura Pop - Beowulf


Salve, medievalistas, tudo certo?


Bem-vindos a mais um texto da coluna “Medievalismo na Cultura Pop”, onde procuro trazer obras que tenham alguma relação com a temática medieval. Hoje falarei de um quadrinho que adapta uma das lendas mais conhecidas da história da humanidade de maneira espetacular. Me refiro à Beowulf, quadrinho escrito por Santiago García e desenhado por David Rubín.

Você já deve ter ouvido o nome de Beowulf em algum lugar, pois é o poema épico mais antigo da língua inglesa, ainda que tenha sido escrito numa variação mais rudimentar da língua que conhecemos hoje. Há a famosa adaptação feita por Robert Zemericks para o cinema utilizando uma ténica de captação de movimento inovadora pra época, mas também há uma tradução feita por nada mais nada menos que J. R. R. Tolkien, o ilustre autor de O Senhor dos Anéis. Aliás, há diversos elementos de Beowulf nas obras de Tolkien.

Bom, e sobre o que é a história? Beowulf é dividido em três partes: O Monstro, Mãe e o Outro Monstro. Na primeira, acompanhamos a chegada do valente guerreiro a um reino que está sendo aterrorizado por uma terrível criatura, chamada Grendel, e a batalha entre o herói e a criatura. Na segunda, acompanhamos a vingança da mãe de Grendel contra Beowulf, em mais uma batalha sanguinolenta. Na terceira e última, acompanhamos o herói já em idade avançada procurando um novo desafio, que ele acaba encontrando na figura de um Dragão que protege um incrível tesouro (você já viu isso em algum lugar, certo?).


A premissa da história pode ser bastante simples, mas não deixa de ser empolgante de forma alguma. Santiago García é bastante competente em conduzir a história de maneira com que o leitor fique empolgado a cada virada de página, procurando ser o mais fiel possível ao poema. Os diálogos também são sensacionais, trazendo todo o clima épico para a história.


Mesmo com ótimo roteiro, a arte é o grande destaque de Beowulf. David Rubín possui um traço meio cartunesco, que lembra bastante o trabalho de Paul Pope (renomado quadrinista, que publicou, entre outros trabalhos, Batman Ano 100, Bom de Briga e Escapo), e uma narrativa gráfica apuradíssima. Ele faz diversas experimentações durante a história, inclusive utilizando uma espécie de narrativa 3D que impressiona o leitor (sério, nunca tinha visto isso antes). Além disso, o artista retrata violência como poucos, com cada página cheia de sangue e vísceras, retratando muito bem como eram batalhas medievais.


O quadrinho foi lançado por aqui pela editora Pipoca & Nanquim, que fez um ótimo trabalho. Em capa dura, papel de ótima qualidade e trabalho editorial impecável, o quadrinho é apresentado como uma verdadeira obra de arte. Aliás, a galera do Pipoca tem um canal no youtube muito bom sobre quadrinhos, que eu recomendo que você confira caso queira conhecer mais sobre essa mídia.

Beowulf é indispensável se você é fã de fantasia, ainda mais aquelas numa linha mais viscerais como as Crônicas do Gelo e Fogo. Acompanhe esta grande jornada heroica, garanto que você não vai se arrepender.


Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário sobre este artigo