Apoiadores:

Apoiadores:
Apoiadores: Hidromel Old Pony

domingo, 6 de maio de 2018

Diários de um Arqueiro: 02 – Flechas de madeira e de fibra de vidro

Salve, arqueiros e medievalistas!

Este ano eu decidi fazer algo que eu queria há muito tempo: começar a atirar com arco. Obviamente, isso está relacionado de várias formas ao medievalismo e a todo o romanceamento que existe em torno da arquearia na literatura e no cinema, mas também é, essencialmente, uma atividade física muito bacana.


Como eu disse no primerio post, essa é uma série de post com minhas impressões e informações de arqueiro iniciante, sobre os dois tipos de flecha com os quais eu comecei a minha experiência: flechas de madeira e de fibra de vidro. Se você já é um arqueiro experiente, provavelmente não vai achar nada aqui que já não saiba, mas sinta-se a vontade para deixar opiniões, dicas e pitacos nos comentários.

Este também não é um artigo exaustivo sobre o tema, pelo contrário: é apenas um texto com minhas impressões iniciais, que podem ser de alguma utilidade para outros arqueiros iniciantes, e que eu certamente devo complementar no futuro, quando tiver mais experiência e conhecimento.

Se você não viu o primeiro post da série, com uma descrição dos primeiros equipamentos que adquiri, dá uma olhada!

Pra quem tá começando, são três características básicas a serem consideradas na hora de comprar uma flecha: comprimento, espessura e rigidez (spine, na nomenclatura técnica). Quanto menor o valor do spine, mais rígida é a flecha.

No caso, o fabricante do meu arco (um Wayne Recurvo de 45 libras), recomenda flechas de 8mm de espessura, entre 75 e 80 cm de comprimento, de qualquer material, e sem fazer restrições de rigidez, então as primeiras flechas que eu adquiri foram as seguintes:


De madeira:


Feitas de pinho, 8mm de espessura, 80cm de comprimento.

Infelizmente o anúncio no Mercado Livre pelo qual fiz a compra encerrou, e o vendedor não responde mais, mas se bem me lembro o spine (rigidez) dessas flechas é 400. Ou seja, são flechas com flexibilidade reduzida, até por conta do material.

De fibra de vidro:


Primeiro adquiri um conjunto de 8mm, spine 550, 80 cm de comprimento, pelo Ali Express.

Depoi, adquiri uma aljava que veio com um conjunto de 7mm, spine 700, 79 cm, o que foi ótimo, pois eu estava querendo também testar e comparar flechas de 7mm (embora não seja a espressura ideal recomendada pelo fabricante do meu arco).

Comparando com as de madeira, as flechas de fibra são mais leves e bem mais flexíveis.

E depois de atirar bastante com esses três tipos, consegui ter um parâmetro de comparação.

Durabilidade


A principal diferença é a durabilidade. Nos primeiros treinos, é inevitável cometer alguns erros (as famosas cabaçagens). No caso do meu espaço de treino, que é o corredor lateral da minha casa, errar o alvo de EVA significa acertar a parede, e o concreto não é muito gentil com minhas preciosas flechas.


Tendo isso em vista, as flechas de carbono levam alguma vantagem. Mesmo atirando com um arco de 45 libras (que é uma libragem consideravelmente pesada), as flechas de carbono que usei conseguiram resistir a algumas pancadas na parede de concreto antes das fibras da ponta se desfazerem.

Já as de madeira não tem a mesma resistência: depois de bater duas ou no máximo três vezes na parede, uma flecha de madeira acaba quebrando.

Em contrapartida, quando uma flecha de madeira quebra, geralmente ainda é possível aproveitá-la, desde que o ponto de quebra tenha sido próximo da ponta. No caso, todas as minhas quebraram em pontos bem próximos da ponta, o que me permitiu usar as mesmas flechas para colocar as pontas de caça que eu comprei recentemente (e não, não vou caçar, comprei porque achei legal mesmo, rs).



Já os cabos de fibra de vidro não podem ser reaproveitados. Espanou, já era. Eu até tentei colar, fazer umas gambiarras, mas o resutado é péssimo, então o melhor é jogar fora mesmo (e aprender a não errar mais o alvo, hahaha).


As pontas de aço (heads) que saíram dessas flechas de fibra espanadas ficam ligeiramente danificadas, mas ainda poderão ser aproveitadas no futuro caso eu compre cabos de fibra da mesma espessura. Já as pontas traseiras (nocks) são mais difíceis de reaproveitar, pois ou ficam colados no cabo, ou acabam quebrando com a transferência de vibração na hora do impacto com a parede.

Se prepare: cada flecha quebrada é aquela pontada de dor no coração e no bolso


Precisão do tiro


Nesse sentido, ainda não senti muita diferença. Tenho treinado principalmente a uma distância de 9 a 10 metros do alvo, e nessas condições tenho conseguido resultados similares com flechas de madeira ou de fibra.

No entanto, por serem mais leves, as flechas de fibra da mesma espessura são ligeiramente mais rápidas. Se forem de uma espessura menor, aí a diferença fica mais evidente. No caso, essas flechas de fibra de 7mm que estou usando são bem mais rápidas que as de madeira de 8mm, e isso deixa o tiro um pouco mais suave, mais “macio”.

Conclusão


Mesmo sendo mais pesadas, mais lentas e mais frágeis, as flechas de madeira ainda proporcionam uma sensação especial na hora de atirar. Não que não seja legal com as flechas de fibra (é muito bom), mas as de madeira dão a sensação de que você está um pouquinho mais próximo da arquearia tradicional, pela aparência e pela textura da flecha.


Pode parecer bobagem, mas esticar o braço até a aljava e sentir a textura da madeira na hora de puxar a flecha e encaixá-la no arco dá uma sensação mais legal. E é esse tipo de experiência que eu estou procurando com o arco, mais do que a precisão ou até a esportividade que uma flecha mais “moderna” pode oferecer.

Por esse mesmo motivo, em breve quero começar a atira com modelos de arcos mais tradicionais.

E ao mesmo tempo, quero testar opções mais modernas, apenas pela graça da comparação. Já encomendei um conjunto de flechas de alumínio, que devo avaliar em breve.

Ainda assim, as flechas de fibra de vidro são uma opção melhor pra se começar, pois além de serem ligeiramente mais baratas (pelo menos quando você compra da China), também vão resistir melhor aos erros que um arqueiro iniciante (como eu) fatalmente vai cometer.



Você tem uma opinião sobre flechas de madeira e de fibra? Deixe aqui nos comentários!


Veja também aqui no Cena Medieval


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário sobre este artigo