Apoiadores:

Apoiadores:
Apoiadores: Hidromel Old Pony

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Medievalismo na Cultura Pop: Morte Negra


Salve, medievalistas, tudo certo?


Bem-vindos a mais um texto da coluna “Medievalismo na Cultura Pop”, onde procuro trazer obras que tenham alguma relação com a temática medieval. Hoje falarei de um ótimo filme, que tem um certo clima de terror e uma temática meio fantástica e meio fincada no realismo. Morte Negra é um filme indispensável para qualquer um interessado em histórias com essa temática.

Morte Negra se passa no ano de 1348 em uma Inglaterra assombrada pela peste negra.  Osmund (Eddie Redmayne), um jovem monge, sem o conhecimento de seus irmãos, se apaixonou a uma jovem que se refugiou no mosteiro. Após a praga chegar ao mosteiro, ele acredita que o local não é mais seguro e a envia para casa. Ela pede a ele para se juntar a ela, mas ele recusa por causa de seus votos, após o que ela diz que vai esperá-lo nos pântanos por uma semana. Logo depois, Osmund reza que Deus lhe mostre um sinal para que ele quer se juntar a ela. Enquanto ele reza, um grupo de soldados entra na igreja à procura de um guia para uma vila não muito longe de onde seu amor, Avrill, espera por ele. Osmund considera isso como um sinal e se voluntaria para liderar o cavaleiro temido Ulric (Sean Bean) e seu bando de mercenários para uma aldeia remota em uma região pantanosa que permanece intocada pela peste negra. Sua missão é caçar um necromante, que de acordo com boatos, é capaz de trazer os mortos de volta à vida.


O filme é preciso em retratar o período histórico em que se passa, apresentando um lado mais sombrio da igreja católica, figurinos e equipamentos que condizem com os utilizados na época, além de mostrar a caça às bruxas, que nada mais era do que a condenação de qualquer um que evocasse qualquer tipo de conhecimento que se desviasse do proposto pela igreja.

Você deve ter percebido que o elenco do filme possui alguns nomes reconhecíveis. Além de Sean Bean, que você deve conhecer por ter interpretado Boromir em Senhor dos Anéis e Ned Stark em Game of Thrones, e Eddie Redmayne, vencedor do Oscar como melhor ator em 2015 pelo filme A Teoria de Tudo, também temos a presença de Carice van Houten, interprete da Melisandre em Game of Thrones. Aliás, isso acaba se tornando meio que um spoiler (ainda que não muito relevante) para quem conhece a atriz, já que sua personagem é a líder da aldeia intocada pela peste negra, Langiva, e, incidentalmente, é a bruxa pela qual o grupo de Ulric estava procurando.


O longa brinca com a questão da fantasia a partir do momento em que nos questionamos sobre os motivos daquela aldeia não ter sido atingida pela doença que assola a região. Será que as práticas de Langiva realmente estão protegendo os habitantes? Ela realmente pode trazer mortos de volta à vida? Ela é má? Questionamentos que me lembraram bastante de As Crônicas de Artur, já que tive pensamentos semelhantes com relação às ações de Merlin durante a história.

Sob o aspecto técnico, Cristopher Smith, diretor que não possui nenhum outro trabalho relevante, é bastante competente e mantem o expectador preso na trama, muito por causa dos questionamentos que mencionei, fazendo com que você aguarde o final ansiosamente. As atuações também são muito competentes, principalmente a de Sean Bean, proporcionando algumas cenas bem tensas. Também é muito legal o contraste na fotografia do filme, que é bem sombria em seu início, mas se torna iluminada quando os guerreiros chegam à aldeia, para mostrar que aquele é um lugar diferente.


Não entendi o porquê do filme ser muito pouco conhecido, mesmo tendo nomes reconhecíveis em seu elenco. O filme foi lançado em 2010 mas apenas tive conhecimento dele no ano passado, quando estava procurando material para comentar por aqui. Talvez pelo filme ser uma produção europeia e não ter tido um grande orçamento, os produtores não investiram muito em sua divulgação.

Se você é fã da temática medieval, de histórias de bruxa, cavaleiros e sobre a influência da igreja no período medieval, Morte Negra é uma excelente pedida. O filme está no Netflix, então é bastante fácil de ser encontrado. Assista e diga aí nos comentários o que achou.

Até a próxima!



Veja também aqui no Cena Medieval:


Lanfeut de Troy e Elric - O Trono de Rubi, duas graphic novels medievalistas que você precisa conhecer!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário sobre este artigo