Apoiadores:

Apoiadores:
Apoiadores: Hidromel Old Pony

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Resenha da Festa no Reino Medieval: Jornada Viking

Hail! Me chamo Philippe Meier e essa é a minha primeira postagem aqui no Cena Medieval. Venho estudando e aplicando conhecimentos da era Viking através das oficinas, eventos e acampamentos com amigos e grupos que possuem a mesma inspiração. Aqui no RJ fazemos um evento chamado Old Norse e entre as edições, levamos um pouco da cultura viking e do nosso trabalho através do nosso acampamento em outros eventos e iniciativas parceiras. Essas viagens rendem algumas histórias e experiências para contar.


No dia 20 de outubro p.p., nos lançamos em direção ao evento “Festa no Reino Medieval”, em Valinhos, com o DraCar lotado com nossas estruturas de acampamento e levando no peito o entusiasmo e aquele sentimento de: “lá vamos nós de novo!”.

O fato de se estar entre amigos ajudou bastante para que o percurso fosse relativamente tranquilo. Chegamos ao local por volta de 23:30, depois de 7 horas de viagem. No local, o anfitrião Bassi foi comunicado de nossa chegada e veio receber-nos e apresentar seu reino, determinando o local onde nos poderíamos estabelecer.

Montamos nosso acampamento e, finalmente, por volta de 2h da manhã conseguimos dar aquela esticada para nos preparar para o evento que começaria às 10h, onde ainda teríamos muitas coisas a fazer. Fez um frio gostoso durante a noite e, pela manhã, ventos fortes e gelados cruzaram os campos da hípica. Sair da tenda, colocar os pés na grama e sentir aquele sopro da manhã, me fez ficar mais confiante quanto a não chover durante o evento.

Aos poucos, pessoas começaram a chegar de todos os cantos e a montar suas tendas e estruturas para receber os visitantes que, em poucas horas, começariam a adentrar o local!

Barn Av Einherjar (Campinas), Hednir (São Paulo), Hvit Bull( Curitiba), Old Norse (Rio de Janeiro)

Uma coisa muito perceptível, desde a nossa chegada ao final do evento, foi o clima familiar da proposta; a montagem não fugiu a isso.

Do local onde estávamos, por ser um pouco mais elevado e afastado, era possível ver tudo acontecendo e as coisas pareciam estar fluindo superbem.

Aos poucos começaram a chegar os amigos do Barn Av Einherjar de Campinas, Hvit Bull de Curitiba e Hednir de São Paulo.

A bolha viking estava formada e as atividades foram acontecendo naturalmente durante o dia, da forma mais agradável possível não só no acampamento viking, mas no evento inteiro. Entre conversas e caminhadas pelo local era possível ver que estava tudo correndo bem. O evento se mostrou bem organizado e honesto em sua proposta.

Tendas e acampamentos dos grupos durante o evento.
O anfitrião sempre se mostrou muito solícito em atender ao público e preocupado em checar se estava tudo correndo bem com os expositores e atrações. A hípica comportou bem o evento, apesar de a área do mercado ser um terreno um pouco irregular, podendo talvez atrapalhar algumas pessoas com problemas maiores de mobilidade ou dificultando o apoio de estruturas que precisassem de uma base maior de apoio. Entretanto, nada que, aparentemente, tenha interferido no andamento do evento.

O público ficou bem a vontade, seja nas cadeiras e mesas ou sentados no gramado

O público era formado por pessoas de todas as idades. Muitos estavam fantasiados, mas muitos não entraram no clima.
O que nada atrapalhou a proposta do evento!

Em uma outra área, existia um singelo palco de madeira que aguentou o peso da Motherfolk, Olam Ein Sof e Taberna Folk.

No geral, a festa contou com uma estrutura simples e condizente com o seu tamanho e, entre os expositores, era possível se encontrar hidromel, cervejas artesanais, acessórios e tinha até um stand com várias espadas e machados muito legais.Porém, entre eles também tivemos alguns que não se encaixavam dentro do tema medieval como proposto pela organização, como uma Bike de brigadeiros (deliciosos por sinal) e uma das cervejas artesanais, vendida por um truck de caveira.

Olam Ein Sof, é sempre um prazer esbarrar com eles na estrada. O casalzão, mais uma vez levando um som maravilhoso.

Taberna Folk se prepara para mais uma vez mostrar a qualidade e compromisso do seu trabalho. (Foto Oficial do evento)
Concurso de fantasias (Foto oficial do evento)



Concurso de fantasias (Foto oficial do evento)

Durante o dia foram feitas diversas apresentações de dança, inclusive com cavalos que, aliás, também participaram de uma luta contra os vikings.

O anfitrião sobre seu cavalo enfrentando o exército Viking (Foto oficial do evento)






(foto oficial do evento)
(Foto oficial do evento)

O dia foi marcado por diversas apresentações de grupos e solos de dança(Foto oficial do evento)



A área do arco e flecha e arremesso de machado se manteve agitada durante todo o dia; embaixo de uma das árvores do terreno, era possível ver algumas pessoas sentadas em um semicírculo, participando de uma jornada cultural.


Enquanto o evento acontecia, as atividades na bolha viking se desenrolaram de forma orgânica, como tinham que ser. Um jogo de Kubb foi montado no gramado e começamos a jogar; não demorou muito e tinha uma galera à espera da vez para participar.

Um visitante chegou até a vestir um gambeson - cota de malha e elmo - para trocar alguns movimentos de espada. Os grupos também expuseram seus trabalhos e conversaram com o público sobre o viking reenactment, apresentando um pouco da cultura e história. Diversos aromas saiam dos campfires que pareciam não apagar. Foram servidos carne de porco, coelho na grelha, sopa e linguiça com molho de javali.

Essa é uma das coisas mais legais que ocorrem nos acampamentos, essa troca entre os grupos. É muito fácil encontrar pessoas fazendo escambos ou trazendo encomendas de outras cidades para serem entregues nessas oportunidades.



A festa foi honesta no que apresentou.

Pelo que se observou, a probabilidade é de que venha a ir-se moldando e melhorando seus detalhes conforme forem correndo as edições. E, particularmente, torço muito para que isso aconteça; é muito bom quando temos eventos e produtores dispostos de fato a trabalhar por uma cena de qualidade. Segundo nosso anfitrião, a proposta inicial é que o evento aconteça não anualmente, mas com intervalos de poucos meses.

(Foto Oficial do Evento)

(Foto Oficial do Evento)

Eu Shipo! (Foto oficial do evento)

No dia seguinte, acordamos em uma manhã chuvosa para desmontar acampamento junto com os amigos do Hvit Bull. Um Hellebrød delicioso foi feito na hora com ovos e carnes no campfire. E assim foi o nosso café antes de nos despedirmos dos amigos e partirmos cada um para seu estado de origem, carregando conosco além da troca material, a troca de experiência que nos motiva a continuar e sempre com muitas maravilhosas histórias para contar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário sobre este artigo