Apoiadores:

Apoiadores:
Apoiadores: Hidromel Old Pony

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Resenha do Medieval Market – Midsummer: Ótima estreia de um novo evento em Curitiba!

Fotos por Renata Saito (Cena Medieval)

Salve, vikings e medievalistas!

Neste último sábado, dia 13 de janeiro, rolou o primeiro evento medieval do ano: o Medieval Market – Midsummer.


Foi a primeira edição do evento, e rolou em Almirante Tamandaré – PR, município da região metropolitana de Curitiba. Deem uma olhada nas nossas impressões sobre o evento:

Não é a primeira vez que falamos de eventos no sul do país aqui no Cena Medieval – nosso redator Raoni Paes já cobriu eventos como o Banquete Medieval da Ordem dos Leões (Curitiba) e o Medieval SC (Florianópolis). Mas é a primeira vez que eu, Skald, e a Renata, vamos a um evento no sul, e ficamos felizes que tenha sido este, pois foi uma experiência ótima.

A Proposta do Medieval Market


Trata-se de um evento que, como a maioria dos demais na cena, celebra a Idade Média como um todo, abrangendo diferentes povos e culturas. No entanto, o foco dos organizadores é a Era Viking e o recriacionismo histórico dessa época.

Nossa conversa com Luh Azevedo, uma das organizadoras do evento
Uma das principais áreas do evento foi justamente o acampamento viking, montado com a colaboração de vários grupos diferentes de recriacionismo.

Os organizadores pretendem fazer mais de uma edição por ano – a próxima deverá acontecer em abril.

O evento


O local foi a Chácara Refúgio do Vale, em Almirante Tamandaré (o mesmo onde até recentemente rolava o Mead Fest). Uma ótima escolha de local, por sinal. Além da boa área externa, o interior do casarão tem um jeitão rústico com bastante madeira, a cerca de meia hora de carro do centro de Curitiba.



Houve aproximadamente 400 convidados, entre recriacionistas e o público em geral. O ingresso básico foi vendido a R$ 89,00, mas havia também opções um pouco mais caras com transporte saindo de Curitiba e cup horns de brinde.

Nesse valor já estava incluído o estacionamento no local. O evento foi das 10h às 18h e a partir das 13h foi servido o banquete (também já incluído no valor do ingresso), com carnes, pães, pates e legumes assados. Gostamos bastante da variedade e da qualidade da comida, deu pra comer muito bem.




As bebidas não estavam incluídas, mas disponíveis no bar a preços módicos. Além disso, ótimas cervejas da Wal Halla, a valores bacanas. Um copo (500ml) de IPA a R$ 15,00, por exemplo.


O espaço estava dividido em área viking, área interna do casarão (onde foi servido o banquete) e área externa coberta, onde havia uma pequena feira com hidromel e outros produtos, e onde rolaram algumas atrações, entre as quais se destacam os shows das bandas Gargul e Mandala Folk, além de uma apresentação muito bacana de dança tradicional eslava. 

Banda Gargul, de música antiga e medieval
Apresentação de danças eslavas do Grupo Folclórico Ucraniano Poltova
Oficina de flauta celta
Banda Mandala Folk


A Área Viking


O acampamento viking me surpreendeu. Estiveram presentes os grupos de recriacionismo Hvit Bull (Curitiba), Nyr Vindr (Campinas), Velho Musgo (Araçatuba), Alaisiagae (Araçatuba) e Lobos de Guerra (São Paulo), com suas tendas históricas dispostas em volta de um viking campfire. Ficou muito bonito de se ver.


O recriacionismo histórico é a prática de recriar, para fins recreativos ou educacionais, certos aspectos de um dado evento histórico ou período. Como hobby, vem crescendo bastante no Brasil, especialmente o recriacionismo da Era Viking. Hoje temos no país um número considerável de grupos, dos quais estes presentes no evento são um bom exemplo.


Embora o evento oficialmente ocorresse apenas no sábado durante o dia, o pessoal do recriacionismo viking pôde chegar na sexta à noite para acampar e já estar com a área viking em "pleno funcionamento" quando os convidados começassem a chegar de manhã. No futuro, a organização pretende ampliar a proposta do acampamento, talvez abrindo a possibilidade de não-recriacionistas acamparem, mas sempre com um espaço reservado exclusivamente para as tendas históricas, o campfire e a imersão na cultura viking.






Foi justamente esse o esquema que rolou na Old Norse (um outro evento, no Rio) em 2017 e deu muito certo: um acampamento para o público em geral e outro apenas para tendas históricas (veja aqui a nossa resenha do Old Norse). Ao seguir um modelo parecido, o Medieval Market ajuda a ampliar esse cenário e proporcionar mais uma oportunidade de reunião para os grupos de recriacionismo, que hoje são muitos.

Convidados do Medieval Market podiam circular pelo acampamento e ter um contato de perto com atividades relacionadas à cultura viking, como preparação de comidas típicas e artesanato.

Tecelagem dos típicos cintos de lã vikings (weaving belts)


Kubb, um típico jogo viking


Pão viking sendo preparado


Cozido de ervilhas e linguiça preparado no campfire
Fora a possibilidade de encontrar os membros dos grupos caracterizados com vestimentas inspiradas em diferentes recortes históricos – que, como você pode ver pelas fotos, são BEM diferentes de qualquer coisa que apareça no seriado Vikings.



E como não poderia faltar, foi no acampamento que rolou a apresentação de luta viking, um dos momentos mais esperados pelo público.




Enfim


O evento fez valer a viagem de carro de algumas horas entre São Paulo e Curitiba. Esperamos poder estar de novo nas próximas edições e, principalmente, esperamos que cresça e continue agregando qualidade, tanto ao cenário recriacionista quanto à cena medieval em geral.

Confira nosso álbum completo no Facebook, com mais de duzentas fotos do evento! Aproveite e curta a página do Cena Medieval para ficar por dentro de tudo relacionado ao medievalismo no Brasil!

Esteve no Medieval Market? Deixe sua opinião sobre o evento aqui nos comentários!  


Veja também aqui no Cena Medieval:



Old Norse, a Saga - Capítulo I, o começo da história que está sendo contada pelo evento Old Norse

Hidromel Yggdrasill, nossa resenha de um ótimo hidromel, que estava presente na feira do Medieval Market

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário sobre este artigo