Apoiadores:

Apoiadores:
Apoiadores: Hidromel Old Pony

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

SCAM – Sistema de Combate e Artes Marciais Medievais

Salve, medievalistas!

Após um lapso, retomando a seção de grupos do Cena Medieval, vamos falar do SCAM, um grupo sediado em Florianópolis/SC.


 SCAM significa Sistema de Combates e Artes Marciais Medievais. Trata-se de um projeto de estudo e prática de técnicas de combate medieval com armaduras e arquearia, além da confecção de armas e armaduras, que hoje conta com apoio do Departamento de História da Universidade Federal de Santa Catarina.

Desde o Cena Medieval foi iniciado, em maio/2015, um dos objetivos é falar sobre os grupos que de alguma forma praticam o medievalismo no Brasil. Com o grande número de eventos que tem acontecido (vejam nosso Calendário), temos dedicado muito tempo à cobertura dessas festas, e a seção de grupos do blog ficou um pouco parada. No entanto, ainda é essencial para o blog, pois são esses grupos, em grande medida, que mantém o medievalismo vivo entre nós.

E nada mais justo que o terceiro post dessa seção seja sobre o SCAM, um grupo que está em atividade há 14 anos, ou seja, desde antes de haver propriamente um cenário medieval no Brasil.

Como surgiu


Conta Anderson Tsukiyama, professor, historiador e fundador do grupo, que tudo começou em 2002, através do interesse dos membros iniciais nas artes marciais ocidentais da Idade Média, e a proposta de estudar essas artes, com uma prática de contato, baseada no uso de armaduras medievais e equipamentos com pesquisa histórica.


Hoje temos um cenário medieval em pleno crescimento no país, com alguns eventos já consolidados e outros surgindo a cada ano. Há também muitos grupos que praticam diferentes formas de medievalismo, especialmente grupos de recriacionismo viking, um movimento que já existe na Europa há muito tempo, e que começou a ganhar força por aqui em 2008. Temos ainda duas modalidades esportivas relacionadas ao medievalismo, HMB e HEMA (falaremos um pouco mais sobre elas adiante) que nos últimos dois ou três anos tem ganhado popularidade no Brasil.

Mas antes que essas festas de temática medieval começassem a surgir e ganhar público, antes que qualquer grupo de recriacionismo viking (ou de qualquer outra temática medievalista) se organizasse, já havia um grupo lá em Florianópolis que tinha como foco de seus estudos e atividades o combate medieval.


Com o passar dos anos, a prática do grupo evoluiu a ponto de incluir a fabricação das armas e armaduras utilizadas nos treinos, além da interação com o meio acadêmico e o convite para eventos culturais. Houve uma aproximação com o setor de história da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), ao qual atualmente o grupo é vinculado.


O SCAM hoje


O grupo hoje tem cerca de 35 membros e o objetivo permanece praticamente o mesmo desde o início: estudar os cavaleiros medievais e demais guerreiros da Idade Média, recriando técnicas e equipamentos, prezando acuidade histórica e segurança. Eles buscam evoluir sempre, mas sem perder a identidade do grupo.

As atividades do SCAM atualmente são divididas em três setores:



Academia de arquearia e combate medieval – Esta parte tem a prática física, técnica e filosófica do grupo. Aberta à comunidade em geral, os participantes aprendem técnicas com arcos históricos e/ou o treinamento de combate medieval corpo a corpo, que inclui o aprendizado no uso de espadas, escudos e armaduras. Prezando a saúde e integridade dos praticantes, preceitos como respeito, cortesia, humildade e companheirismo são trabalhados diariamente, assim como a filosofia dos Cavaleiros Medievais. Os equipamentos utilizados são fabricados pelo Grupo de Pesquisa.



Grupo de Pesquisa – Este setor sempre está trabalhando continuamente para desenvolver equipamentos próximos dos modelos históricos, buscando a funcionalidade, mas mantendo a segurança. Fabricando armaduras, espadas, arcos e outros itens utilizando técnicas artesanais. Graças a este acervo (que vem sendo montado desde 2002), hoje o grupo é convidado para participar de diversos eventos culturais para demonstrações, exposições e workshops.


Reconstrução Histórica (Setor Acadêmico) – Buscando informações em museus, livros e diversos acervos, o setor de reconstrução histórica é vinculado ao Núcleo de Estudos Medievais Meridianum, do departamento de História da UFSC. Estes dados são aplicados no desenvolvimento de técnicas de esgrima e arquearia pela Academia e de forja pelo Grupo de Pesquisa. Com o desenvolvimento obtido pelo SCAM, desde 2010 o setor acadêmico vem expondo seu trabalho em seminários e simpósios nacionais e internacionais de História Medieval.

A participação em torneios de HMB e HEMA


Para quem ainda não conhece, HMB e HEMA são duas modalidades esportivas ainda novas, mas que tem ganhado cada vez mais popularidade nos últimos anos. Se você gosta de medievalismo, provavelmente ainda vai ouvir falar muito nelas.

HMB é a abreviação para Historical Medieval Battle, ou Combate Histórico Medieval, e refere-se a um esporte de contato no qual são usadas armas e armaduras da Idade Média, especialmente adaptadas para a competição (obviamente sem corte). O BotN (Battle of the Nations), mais famosa competição internacional da modalidade, teve sua primeira edição em 2009.


HEMA, por sua vez, é a abreviação para Historical European Martial Arts, ou Artes Marciais Históricas Européias, e refere-se a um grande conjunto de disciplinas marciais tradicionalmente praticadas na Europa e sua área de influência. Há registros de competições de esgrima histórica na Europa no mínimo desde a década de 1990, mas podemos considerar como marco para o esporte a criação em 2001 do HEMAC, que é uma coalisão europeia de atletas e pesquisadores.

Ou seja, são práticas baseadas em tradições muito antigas, mas cuja popularização como esporte é um fenômeno muito recente. É difícil também dizer exatamente quando as siglas HMB e HEMA começaram a ser utilizadas, mas o fato é que o SCAM, que existe desde 2002, é um grupo anterior à popularização do HMB e contemporâneo à popularização da HEMA no mundo. No Brasil, o SCAM é anterior à popularização de ambos.

Dessa forma, com o crescimento dessas modalidades, a participação do SCAM foi apenas uma questão de pequenas adaptações das práticas já realizadas pelo grupo.

Essa preparação e antecedência permitiu ao SCAM participar das duas primeiras edições (2015 e 2016) do Torneio Valherjes de HMB, também conhecido como Copa Grifo, que é um campeonato sulamericano sediado em Buenos Aires e organizado pelo Clube Valherjes.

Na segunda edição, ocorrida em Março deste ano, o SCAM voltou pra casa com algumas medalhas, com destaque para Mirian Santos, que conquistou o segundo lugar no Bohurt feminino (luta em grupo) e o terceiro lugar no Thriatlon feminino (duelo individual com três rounds, cada um com uma arma diferente).



E já em terras brasileiras, o SCAM participou da segunda edição do Torneio Medieval Anno Domini, realizada em agosto de 2016 na cidade de Nova Lima/MG, sendo o destaque do evento, ao conquistar sete medalhas, incluindo o primeiro lugar em três das quatro modalidades do HMB, além do primeiro lugar na arquearia. Veja aqui nosso artigo completo com os resultados do II Torneio Medieval Anno Domini.




Para quem quiser participar:


O grupo é aberto a interessados a partir dos 12 anos de idade. Basta entrar em contato e se inscrever em um treino experimental. Eles fornecem os equipamentos necessários para os treinos iniciais, como arcos e armaduras, tornando as atividades acessíveis aos iniciantes.



Os treinos acontecem em Florianópolis (SC) e Itajaí (SC), nos seguintes horários:

Em Florianópolis – SC (UFSC, campus trindade)

- Terças: 16:00 as 18:00h.
- Sextas: 16:00 as 18:00h.
- Sábados: 17:30 as 18:00h.

Em Itajaí – SC (Univali)

- Domingos: 10:00 – 12:00 horas

Para mais informações, acesse a página do grupo:


Enfim, o SCAM é um grupo que chama atenção pelo trabalho sério e bem fundamentado, além de pioneiro no Brasil, mostrando que é possível estudar e praticar técnicas da Idade Média por aqui.

Veja também aqui no Cena Medieval:


Ordo Draconis Belli, um grupo de combates medievais sediado em São Paulo (SP)

Draumur, um grupo de danças medievais e renascentistas palacianas sediado em São Paulo (SP)

Resenha e Resultados do II Torneio Medieval Anno Domini, ocorrido em Agosto/2016, no qual o SCAM foi um grande destaque

Resenha do V Medieval SC, evento de cultura medieval, no qual o SCAM esteve presente fazendo demonstrações massivas e individuais de combate medieval e arquearia

Belas, nada recatadas e da LUTA, nosso artigo que elenca as mulheres que participam do meio medieval brasileiro como guerreiras, incluindo duas membras do SCAM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário sobre este artigo